Quem nunca questionou o próprio relacionamento com o chefe? Por vezes, parece que estamos sendo formais demais e pecando pelo excesso; outras, a impressão é de que estamos sendo excessivamente “íntimos”, criando um clima propício para que profissional e pessoal se confundam e a carga de serviço triplique.

É difícil dizer qual o grau correto de intimidade com seu(a) chefe. Até mesmo porque um caso é diferente do outro, e nem sempre a mesma regra funciona para todos. A professora do curso de Secretariado Executivo Josiane Fidélis dá algumas dicas sobre como proceder com relação ao seu chefe:

Como agir com meu chefe?

Existem algumas regras de comportamento que sempre caem bem em qualquer situação. Quando tratamos de atender nosso chefe, não poderia ser diferente. Nunca é demais lembrar que “cliente” satisfeito é a base de sucesso profissional, um dos pilares que farão a diferença em seu histórico dentro da empresa.

O seu chefe é sim seu cliente, assim como os demais funcionários que fazem parte da empresa. Importa recordar que para satisfazer atendendo, não requer priorizar as atenções sobre o seu superior. Ao contrário do que muitos pensam, é visível quando um profissional busca colaborar, ser prestativo, ou quando apenas está disposto a “ puxar o saco do chefe”, perdendo tempo e esforços pessoais com algo que não lhe trará o reconhecimento merecido.

Precisamos pensar o que desejamos para nossas vidas: um espaço que nos faça crescer, uma oportunidade para mostrar toda nossa competência ou apenas um lugar para me “encostar” profissionalmente?

Se a resposta for: mostrar competência profissional, logo adular o chefe não é a saída, até mesmo porque esse tipo de atitude poderá lhe trazer mais danos do que louvores. Um colaborador com visão entende que, assim como o tempo passa, a empresa cresce, funcionários são contratados e demitidos; portanto,  manter ética e etiqueta profissional permitirá por consequente construir uma imagem pessoal na empresa (marketing pessoal), o qual sustentará sua posição, abrirá portas de grandes indicações e trará o seu reconhecimento enquanto profissional.

Não confunda ser “legal”, com ser competente, e fique atenta, seu chefe sabe quais são os funcionários que fazem a diferença para a empresa, afinal são eles que rendem lucros financeiros!

A equipe do Super Secretária Executiva agradece à Josiane pelas excelentes dicas!

Ressaltamos, ainda, que chefe é sempre chefe. Portanto, se necessário, engula a seco, mas não responda jamais sem pensar duas, três vezes. Na discordância, procure sempre obter e trabalhar opiniões coletivas, e não somente as individuais. Saiba que é um desafio, mas a consistência do que você diz e sua integridade podem ajudá-la a superar!

Aproveite e faça a diferença, secretária!

Professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa, especialista em Língua Portuguesa e Literaturas pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória - PR. Mestre em Estudos de Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina.





executiva
  1. marilea says:

    Bom dia! mim chamo marilea tenho 23 anos sou secretaria é um emprego novo onde tudo acaba sendo diferente é uma empresa de eventos.quero saber como devo agir pois nunca trabalhei nesse ramo.

  2. Valdete Rodrigues says:

    Alguém tem alguma matéria sobre abuso de atribuições de chefes para suas secretárias?
    Tenho um caso de uma secretária executiva de uma multinacional, registrada pela empresa, que secretariava um dos executivos da empresa, que lhe passava, além dos trabalhos da empresa, toda sua vida pessoal para administrar, como contas das casa particulares, despesas com filhos, pais, sogros, cachorro, etc…

    • Michele says:

      Val, boa tarde!
      Não tenho nenhum material pronto sobre isso, mas é uma excelente dica para um próximo post.
      Vou preparar e logo esta no site.
      Mas olha, tem muita secretária que passa por isso!
      Nesses casos o mais indicado é colocar limites, mas nem sempre isso é bem visto pelos executivos. Alguns acabam confundindo, achando que estamos ali para resolver até problemas pessoais, mas as coisas não são assim, não mesmo!
      Super beijos ;)

Click Here to Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>