executiva11

Todas as empresas têm suas regras que devem ser seguidas por todos, ou quase todos. Mas o que fazer quando essas regras de comportamento não coincidem com a sua personalidade?

Você fez o que precisava, sabe tudo sobre o perfil da empresa, o que ela valoriza e o que espera de cada funcionário, mas, mesmo assim, no dia a dia você se sente deslocado da cultura prática da companhia?

Pode acontecer com coisas simples, como, por exemplo: comemorações de aniversários, falta de organização, competição excessiva… incomoda?

Para Agni Melo, consultora de etiqueta empresarial, em qualquer empresa é comum que algumas regras são subentendidas e só são “aprendidas” com o decorrer do tempo. “Todo mundo tem direito de gostar ou não de algo”, afirma. “Mas na hora de recusar participar de algum evento, é necessário pensar nos objetivos profissionais e na convivência em grupo no trabalho”.

O profissional deve sempre focar na sua carreira e refletir sobre suas escolhas. Lembre: o que você deixar de fazer hoje pode custar uma promoção ou então, o seu emprego.

A primeira coisa a se fazer nesses casos é tentar se adaptar. Procure identificar colegas de trabalho que tem a personalidade parecida com a sua e veja como eles agem em determinadas situações. Assim, mesmo você sendo diferente do restante da equipe não se sentirá isolado do grupo.

“Tive uma experiência na área comercial de uma empresa e todos achavam que o pessoal da área saía para jantar todo dia em lugar caro. Não deixava de ser verdade, mas fazer isso todo dia e chegar só às 23h em casa, cansava. Fazia parte do trabalho, mas é compreensível que algumas pessoas simplesmente não conseguem lidar com isso”, explica José Carlos Bastos, sócio-diretor da Total Consultoria.

Caso você opte por não participar de confraternizações e happy hour, recuse de uma formal cordial. Não é mentir e sim explicar o motivo pelo qual estará ausente.

É importante analisar até que ponto suas diferenças vão interferir no seu trabalho. Algumas atividades que passam do horário de trabalho, mas que são importantíssimas para manter o contato com clientes é básico da função e recusar nestes casos pode não ser bem visto.

Quando esse desconforto aumenta e o convívio passa a ser um sacrifício tanto para o profissional quanto para a empresa esta na hora de analisar se realmente vale a pena continuar onde esta e como está. Porque, a longo prazo isso pode trazer stress, um desgaste da saúde e emocional e aquele profissional que não trabalha com amor, não produz e não é feliz.

É preciso sempre fazer o que gosta para fazer bem feito e com isso, claro, colher os frutos da sua dedicação!

Founder do Super Secretária Executiva, Michele Tesser Pedroso é formada pela UNINTER em Secretariado Executivo Trilingue, desde 2009.





good-sleep-smile
  1. Rossana says:

    Olá Michele!

    Exclente texto. Passei por situação semelhante recentemente, sou formada em Secretariado Executivo e tenho pós-grauação em Gereciamento de Projetos, fui convidada para trabalhar como analista de projetos e no momento da entrevista perguntei ao entrevistador como seria a minha avaliação, os empregadores mencionaram que não havia critério estabelecido. Aceitei a vaga, porém quando comecei a trabalhar passei a ser cobrada por entregar projetos que reduziam o número de funcionários. Não me adaptei com a função e nem com as pessoas do setor, pois eram muito competitivas. Comecei a estudar para concursos na área de Secretariado e em 6 meses de estudos já passei para 3 concursos em 9º, 1º, 2º respectivamente. Agora, aguardando a nomeação, posso dizer que se você tentar e não se adaptar a alguma função ou empresa, o ideal e arregaçar as mangas e lutar para melhorar. O que não pode é ficar reclamando e se sentindo vítima da situação.

    Grande abraço.

    • Michele says:

      Olá Rossana,

      Ótimo comentário! :D
      Parabéns pelos concursos… tenho certeza que você é super e vai arrasar quando for chamada.
      Nos conte tudo sobre essa nova fase na sua vida, ok?

      Beijos e uma ótima semana ;)

  2. Alex rapacki says:

    Olá michele tudo bem adorei sua opinião sobre assunto esta ocorrendo um problema relacionado com migo em meu serviço tenho 21 anos, tenho formação técnica em mecatrônica e mecânica e vários cursos complementares.
    atualmente estou tendo problemas de comunicação com a minha gerente vou te simplificar um pouco um certo dia uma colaboradora da linha de produção foi promovida a inspetora de qualidade no setor em que atuo só que essa pessoa não tem formação compatível com o cargo assim correspondido eu visualizei a oportunidade de favorecer essa pessoa assim mostrando minhas qualidades, nunca pensado em passar por cima de ninguém então desenvolvi um plano de ação onde contia uma lista de verificação e um gráfico de Pareto detalhe foi desenvolvido uma macro em Excel onde essa pessoa ia atualizar a lista de verificação e clicar só em “atualizar” e seria gerado um gráfico estatístico.Sabe a reação da minha gerente não foi nada agradável para min
    enviei o Email o conteúdo a ser apresentado a principio ela me correspondeu ela me disse recebi seu Email vou ler e te chamar para você me apresentar o conteúdo, só que esse dia nunca chegou sabe não me disse nem aguá e nem sal sabe fiquei muito chateado por isso ter acontecido sou mecânico preparador desenvolvi um serviço bem qualificado perdi horas e horas em cima desse plano de ação para desenvolver algo de simples interpretação e fácil manuseio para a pessoa que nao tinha qualificação nem uma sobre aquela ferramenta e não recebi nem “obrigada sua inciativa foi boa mas não sera valida para essa finalidade” o Email foi enviado a 2 meses,sabe não foi postura de alguém que tem um cargo desses fiquei muito chateado e desanimado com aquela situação,
    tenho pouca experiencia Professional e não sei que atitude tomar como você se referiu quando a desconforto o convívio passa a ser um desafio
    você também se referiu “O profissional deve sempre focar na sua carreira e refletir sobre suas escolhas. Lembre: o que você deixar de fazer hoje pode custar uma promoção ou então, o seu emprego”
    você pode me ajudar com sua opinião ficarei muito grato.

    • Michele says:

      Olá Alex,

      Vamos ver se eu entendi o que houve contigo: você fez um projeto, enviou ao seu superior e esta esperando um retorno para apresentar que ainda não teve, isso?
      Neste caso, você deve entrar em contato com a pessoa e solicitar um tempo para apresentar. Diga que desenvolveu um ótimo projeto e que esse pode ajudar e muito o dia a dia de vocês e que você gostaria muito de apresentar e ver se é possível colocá-lo em prática. Insista até conseguir esse tempinho.
      Caso essa pessoa não reconheça ou então, nem marque um horário contigo para ver o que você tem a dizer, infelizmente você esta no lugar errado.
      Caso essa empresa não venha a utilizar seu projeto, não desanime, com certeza em uma outra empresa, com outros superiores você vai conseguir seu espaço.

      Quando me referi no “deixar de fazer hoje pode custar uma promoção…” é porque muitas pessoas não participam por exemplo, dos eventos que a própria empresa faz… jantares, palestras, eventos para reunir todo mundo, entende? E isso por um lado não é bom, porque faz com que pensem que você não se importa muito, não liga, entende? É preciso ter essa integração… e diante de uma promoção, se tiver dois candidatos no mesmo nível de qualificação, um que participa e outro não, com certeza vão escolher o que participa, afinal, ele se socializa bem com as pessoas…

      Olha, tenho certeza que você vai alcançar seu objetivo, afinal você é super!
      Me conte como foi as coisas… e boa sorte!

  3. gislaine stoeberl says:

    gostei muito desse artigo,então não é só eu que passo por situações assim
    trabalho nessa área a 4 anos, e já passei por algumas empresas que não me adaptei, mas em fim em busca de algo no meu perfil me encaixei,faço administração de empresas, trabalho com assessoria comercial de importação e exportação,gosto muito eu me adaptei a empresa e a empresa a mim. E assim estou muito feliz e sempre que posso leio os novos texto e dicas do blog porque é sempre bom ter outras opiniões.Ainda mais nessa area onde as pessoas são dificeis.
    até a proxima parabéns.

  4. Andréia says:

    Bom dia, meninas preciso de uma ajuda..
    meu gestor me perguntou qual a diferença entre Secretaria Exclusiva e Secretária Executiva
    eu já procurei uma resposta mas não encontrei pois ele é super super detalhista e conhece o que ele fala, então tenho que tomar muito cuidado com a resposta.

    Podem me ajudar?

    • Michele says:

      Olá Andréia,

      Confesso que nunca ouvi falar em “secretária exclusiva”. Isso pode acontecer quando uma profissional atende somente um diretor/executivo.
      Secretária Executiva é quem tem curso superior em Secretariado Executivo, tem anos de estudo e muito aprendizado.
      Espero que eu tenha lhe ajudado.

      Beijos e uma ótima semana ;)

  5. Anonimo says:

    Olá Michele!
    Estou passando por uma situação delicada e prefiro não me identificar. Saí do meu antigo emprego e fui para outro – aparentemente perfeito, porem longe da minha casa e em um local ermo. Sou recém formada não possuo carro e meu salário não possibilita a aquisicão de um. Entrei na empresa com a condição de poder chegar cedo e sair cedo – já que os horários são flexíveis e além de ter compromissos, é perigoso para eu voltar tarde. E foi mencionado na entrevista que poderiam haver momentos em que eu precisasse fazer horas extras. Porém, desde que entrei (há 2 meses), houveram 2 ou 3 dias que não tive que fazer hora extra. Tentei adaptar à minha rotina; mudei os horários de meus compromissos semanais, tentava acelerar o serviço, conversei a respeito do horário. Aparentemente as coisas iriam mudar, mas continuo trabalhando entre 9 e 12h por dia.. Continuo saindo tarde e estou negligenciando minha vida pessoal pela empresa. Quando começo a arrumar as coisas para ir embora, surgem tarefas que não podem ser deixadas para o outro dia. Nessa empresa apenas meu setor sofre desse problema. E não é apenas porque é fim de ano, mas é assim o ano todo. Além desse problema tem vários outros – inclusive pelo fato de ser muito longe, não há restaurantes por perto, tenho que trazer meu próprio almoço ou sair de carro com outros funcionários, gastando mais tempo ainda.

    Apesar de gostar muito dos meus colegas e do ambiente de trabalho, não acho que estou pronta para esse tipo de coisa. Não estou pronta para trocar meus hobbies, meu descanso, minha saúde e deixar minha identidade de lado pela empresa. Meu período de experiência acaba em 20 dias e penso em pedir demissão antes de oficializar o contrato.

    Porém não sei se devo ser sincera, já que já chegamos a tratar do assunto e resolver – aparentemente, tenho medo de manchar minha carteira – pois é meu primeiro emprego de carteira assinada.

    Como devo proceder? Pode me ajudar?

    • Michele says:

      Olá,

      É uma situação bem delicada. Não consigo ver outra saída a não ser você sair do seu emprego atual.
      É ruim, claro… mas vocês já conversaram e tudo e nada mudou não é mesmo?
      Procure um emprego mais próximo ou fácil de chegar, tenho certeza que você vai encontrar.
      Não sinta-se mal por isso, pode acontecer com qualquer pessoa.
      Me conte qual for a sua decisão. Escolha o que for te fazer mais feliz :D

      Super beijo e boa sorte ;)

  6. ? says:

    ola michele! passando pelo site deparei com esta pgina achei muito interesante. gostaria de um opnião. trablho numa empresa uns 30 anos,
    uma ótica e ja passei por varios setores. depos deste tempo todo de trabalho não estou com motivação de continuar na empresa. hje me oculpo o cargo de gerente e estou muito dimotivado a continuar.
    que vc acha fazer?

    • Michele says:

      Olá,
      30 anos numa mesma empresa é uma vida! Porém, é sinal de muita confiança.
      É dificil mesmo manter-se motivada depois de tanto tempo.
      Bom, procure ver o que tem feito você feliz no trabalho, se algo ainda te dá prazer.
      As vezes você esta somente no cargo errado e por isso não se sente realizada, ou então, é a empresa mesmo que não tem mais te dado prazer algum em trabalhar.
      Você precisa parar uns minutos e auto avaliar-se.
      Trace objetivos e metas, coisas que você gostaria de realizar neste ano, no próximo ou até daqui 5 anos.
      Foque nas suas metas e dê o seu máximo para conseguir!
      2013 começou agora, é uma ótima época para pensarmos e nos avaliarmos pessoalmente e profissionalmente.

      Beijos e uma ótima semana ;)

  7. Cristina says:

    Oi Michele,

    Estava procurando algo a respeito para me orientar e quando li seu artigo, achei q encaixou como luva.
    Estou a um mês em uma empresa e não diferente de alguns casos contados aqui tb estou tendo uma experiência ruim neste novo emprego. Minha história começa assim, tenho mais de 10 anos de experiência na área administrativa educacional e formação em Gestão empresarial e no último emprego que estive fiquei apenas um ano pois não me adaptei ao setor, era uma serviço bem diferente das minhas outras experiências, sempre trabalhei em Faculdades e esse outro emprego não tinha muito a ver, trabalhava com aprendizagem (jovens aprendizes), fiz umas tentativas para mudar de cargo e como não consegui acabei pedindo demissão para trabalhar em outra área onde tb tenho formação (área estética e beleza), fiquei durante quase dois anos trabalhando nesta área, mas sem conseguir um retorno financeiro bom, decidi então voltar a buscar um emprego na área educacional. Fiz entrevista na empresa que trabalho atualmente, achando que se tratava de uma Faculdade e consegui o emprego. Mas infelizmente quando comecei a trabalhar descobri que a “Faculdade” era apenas um nome, um curso bem capenga e o forte mesmo da empresa é Aprendizagem (jovens aprendizes), quase tive um troço, chorava todo dia, até hj estou bem triste e desanimada, tenho vontade de falar que vou sair td dia. Meu contrato de experiência vai até o dia 19/01/2014 e não sei o que faço, já sondei e nem tem um setor pra onde eu possa mudar, só depois de um ano. Me arrependi amargamente de ter aceitado o emprego, o salário é razoável e tem alguns benefícios, mas fiquei muito frustrada, não queria mudar de área, estou mudando meu currículo sem querer, gosto de trabalhar em Faculdade mas já estou com 41 anos e não está fácil voltar pra área, o que faço? Pode me dar uma ajuda?

  8. Ana M says:

    Olá. Adorei este site. Estou numa situação e não sei como agir… Trabalho numa empresa há 8 anos, e nestes 8 anos mudei de setor quando passei na seleção interna. Fiquei neste novo setor por 5 anos e agora recebi proposta de outra função. Aceitei e recebi treinamento, mas na prática, a rotina é outra e não estou me sentindo feliz na nova função. Não consigo me sentir em paz nem em casa, são muitas responsabilidades e minha vida se voltou a isso. Quero pedir para voltar à antiga função tendo em vista q minha carteira ainda não foi alterada e “meu lugar ” antigo não foi ocupado. Temo ser mal vista e ser vista como ingrata a confiança depositada… Não sei exatamente o que falar, nao sei se devo tetar, não sei o que fazer. O que vc sugere? Obrigada

Click Here to Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>